Digestão

É a quebra, hidrólise, de moléculas orgânicas complexas (alimento).

Proteínas  aminoácidos                                                 Lipídeos → ácidos graxos e glicerol

Açúcares  monossacarídeos                                          Ácidos nucleicos  nucleotídeos

alimentos energéticos: São utilizados em fornecimento de energia para a célula, carboidratos e lipídeos.

alimentos plásticos: São utilizados na formação dos componentes orgânicos do corpo do animal, proteínas e lipídeos.

alimentos reguladores: Participarão dos mecanismos de regulação da célula e do organismo, vitaminas e sais minerais.

Digestão intracelular: Através dos mecanismos de fagocitose ou pinocitose, as partículas ingeridas pela célula serão digeridas mediante a ação dos lisossomas. Ex: protozoários

Digestão extracorpórea: As enzimas digestivas são lançadas para fora do corpo. Após a digestão as substâncias digeridas serão absorvidas. Ex: fungos

Digestão extracelular: O animal ingere o alimento e as enzimas são lançadas na cavidade digestiva. Ex: Homem

tubo digestivo incompleto: Existe apenas a boca.

tubo digestivo completo: Existe a boca e o ânus.

 

 

Digestão nas aves

Boca → faringe → esôfago → papo → estômago (proventrículo e moela) → intestino → cloaca

Obs.: Papo: armazena e amolece o alimento

Moela: órgão musculoso que fragmenta o alimento, com ajuda de pedras ou não.

Cloaca: terminação dos sistemas digestivo, urinário e reprodutor.

Digestão nos herbívoros

Os animais não conseguem fabricar enzimas que digerem celulose, o que se torna um problema quando a única fonte de alimento são plantas. Por esse motivo alguns herbívoros ingerem uma quantidade enorme de alimento, para compensar as perdas. Outros desenvolveram dentes que moem o alimento e tubos digestivos complexos onde o alimento se demora. Também é bastante comum a presença de microorganismos simbiontes que digerem a celulose no trato digestivo dos herbívoros.

Obs.: Ruminantes: Grupo do mamíferos herbívoros que possuem um estômago dividido em várias câmaras. Ex: vaca

Boca → esôfago → estômago (rumem e retículo) → boca (ruminação) → estômago (ômaso e abômaso) → intestino → ânus

Rumem: armazenamento

Retículo: bactérias digerem a celulose em açucares livres e fabricam vitaminas.

Ômaso: Digestão da celulose

Abômaso: Digestão enzimática de alimento e bactérias.

Digestão no homem

Boca: Os dentes fragmentam os alimentos, aumentando a superfície de contato com as enzimas. A saliva é composta de água, mucina e amilase salivar  . A água emulsifica os alimentos, possibilitando reações de hidrólise, a mucina é uma proteína que facilita a deglutição e a amilase salivar é uma enzima que inicia a digestão do amido. Obs.: Ph em torno de sete.

→ faringe → esôfago →

Estômago: Achegada do alimento ao estômago, especialmente se este tiver proteínas determina a liberação do hormônio gastrina, que estimula a secreção de suco gástrico. No entanto, o suco gástrico é liberado desde a visão ou cheiro do alimento. O suco gástrico contém ácido clorídrico que reduz o pH do alimento a dois, pH ótimo de atuação das enzimas do estômago. O pepsinogênio é então ativado em pepsina, principal enzima do estômago que transforma o alimento em quimo ácido. A parede gástrica é revestida por um muco protetor que evita a autodigestão.

(cerca de quatro horas)

Intestino Delgado: Com a entrada do quimo ácido no duodeno o intestino secreta o hormônio enterogastrona, que inibe a produção de suco gástrico. Ao mesmo tempoa acidez estimula a secreção de secretina, hormônio que estimula a liberação de suco pancreático.

Pâncreas: Glândula mesócrina localizada no duodeno que fabrica hormônios e suco pancreático.  O suco pancreático é formado por bicarbonato de sódio, que neutraliza a acidez da quimo, elevando o pH para oito, e tripsinogênio, enzima que é ativada pela enzima enteroquinase em tripsina. As proteínas e os peptídeos são quebrados em peptídeos menores. A quimiotripsina e a carboxipeptidase completam a digestão de proteínas formando aminoácidos. A lípase pancreática atua nos lipídeos, gerando glicerol e ácidos graxos livres. A amilase pancreática atua nos açucares, com exceção da celulose, formando monossacarídeos. As ribo e desoxirribonucleases digerem ácidos nucléicos, formando nucleotídeos livres.

Fígado: O duodeno secreta o hormônio colecistocinina na presença de gorduras, esse hormônio libera a bile, armazenada na vesícula biliar, no fígado. A bile possui sais biliares que emulsificam as grandes gotas de gorduras presentes no alimento. Além disso, o fígado converte glicose em glicogênio, estoca ferro e vitaminas, converte aminoácido e amônia em uréia, fabrica proteínas, remove substâncias tóxicas do sangue, fagocita bactérias, destrói hemácias velhas e participa de inúmeras reações do metabolismo de aminoácidos, lipídeos e carboidratos.

Jejuno-íleo: O alimento digerido é absorvido, por difusão e transporte ativo, ao longo dessa porção do intestino delgado. O jejuno-íleo possui uma série de dobras, as vilosidades intestinais e as células da mucosa microvilosidades que aumentam a superfície de contato com o alimento. Aminoácidos, nucleotídeos e monossacarídeos vão para os capilares sanguíneos e os produtos da digestão de lipídeos são absorvido pelos vasos linfáticos.

Intestino grosso: Absorve sódio e água, solidificando os restos alimentares que serão eliminados pelo ânus e incuba certas bactérias benéficas.

About thismaybeme

read the blog :P
This entry was posted in Biologia and tagged , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s